Hoje, 31 de maio é celebrado o “Dia Mundial sem Tabaco”, que tem por finalidade alertar aos fumantes dos perigos do tabagismo e incentivar o abandono deste hábito.

   Segundo a OMS, o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo e responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis, como: doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), Câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo do útero, estomago e fígado), doença coronariana (angina e infarto) e doenças cerebrovasculares (AVC). Além de estar associado às doenças crônicas não transmissíveis, o tabagismo também é um fator importante de risco para o desenvolvimento de outras doenças como tuberculose, infecções respiratórias, ulcera gastrointestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata. É também reconhecida como uma doença epidêmica que causa dependência física e psíquica produzindo alterações no SNC modificando o estado emocional e comportamental. Os praticantes do tabagismo inalam mais de 4700 substancias tóxicas, tais como: monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeídeo, acroleína, além de 43 substancias cancerígenas, sendo as principais: arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, resíduos de agrotóxicos e substancias radioativas.

   É importante lembrar que quando falamos em tabaco, existem vários tipos de produtos derivados e podem ser usados de várias maneiras: fumado (cigarro, cachimbo, charuto, cigarro de cravo, cigarro de palha, cigarrilha, narguilé); aspirado (rapé); mascado (fumo de rolo), etc. No Brasil é predominante o uso do tabaco fumado.
Estima-se que um terço da população mundial adulta seja fumante e se não houver redução neste número, em 2030 o tabaco matará cerca de 8 milhões de pessoas por ano e 80% destas mortes ocorrerão em países de baixa e média renda.

Câncer de pulmão

   É o mais comum de todos os tumores malignos, apresentando aumento de 2% por ano na sua incidência mundial. Em 90% dos casos diagnosticados, o câncer de pulmão, relembre o que é o câncer aqui, está associado ao consumo de derivados de tabaco e os fumantes tem cerca de 20 vezes mais chances de desenvolver a doença. Existem dois tipos principais de câncer de pulmão: carcinoma de pequenas células e de não pequenas células.

  Os sintomas mais frequentes estão relacionados ao aparelho respiratório tais como tosse, sangramento pelas vias respiratórias, falta de ar, rouquidão, dor no peito, perda de peso e fraqueza. Pneumonia de repetição pode também ser manifestação inicial da doença. A atenção aos primeiros sintomas é essencial para que seja realizado o diagnóstico precoce da doença.

   A prevenção da doença deverá ser feita por fumantes e ex-fumantes e existe a evidência na literatura médica de que a tomografia computadorizada de tórax é um avanço de extrema importância como método diagnóstico de rastreamento que possibilita uma redução na mortalidade de até 20%. O diagnóstico deverá ser confirmado com biópsia que poderá ser realizada por broncoscopia, punções torácicas com agulha ou cirurgia. Após a confirmação da doença, exames para saber o estágio da doença deverão ser realizados. O estadiamento poderá incluir exames de sangue, Tomografia computadorizada de abdome, Cintilografia óssea, Ressonância Magnética do cérebro e Pet-CT.

   A avaliação, acompanhamento e tratamento deverão ser feitos por uma equipe multidisciplinar de especialistas em câncer, tais como: Cirurgião Torácico, Oncologista e Radio-oncologista.

   A melhor maneira de reduzir o risco de câncer de pulmão é não fumar e evitar a exposição passiva à fumaça do cigarro.

  Não há limite seguro para o tabaco. Para de fumar hoje mesmo! O SUS – Sistema Único de Saúde possui o Programa Nacional de Controle do Tabagismo você não está sozinho!

   Prevenir é sempre o melhor caminho.

Fonte: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/cancer-de-pulmao-cigarro-e-responsavel-por-90-dos-casos e http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/pulmao

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário